Passo a passo para tirar a carteira de motorista: todos as etapas aqui

Tirar a carteira de motorista

O processo para tirar a Carteira de Motorista passou por mudanças e os futuros motoristas possuem algumas novas regras para saírem por aí dirigindo. Uma série de modificações do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) passaram a valer em setembro de 2019 e trouxeram um panorama um pouco diferente. O objetivo é deixar o processo mais rápido e prático, possibilitando uma diminuição no investimento para tirar a carteira de motorista.

Apesar das polêmicas envolvendo às novas regras para tirar a carteira de motorista, o fato é que os aspirantes à condutores precisam sempre estar atentos e cumprirem todo o processo. Dentre as principais alterações estão a redução do número de aulas práticas, uso facultativo do simulador, inclusão de aula noturna para obtenção da CNH para motocicletas e condições especiais referentes à autorização para conduzir ciclomotor (ACC).

Com essas modificações, passaram a existir algumas dúvidas sobre como ficou o processo para tirar a carteira de motorista. Pensando nisso, resolvemos fazer um passo a passo mostrando o que mudou e todas as etapas para você tirar a carteira de motorista e sair por aí motorizado. Continue lendo e confira!

Primeiro passo: Escolha a autoescola

Tirar a carteira de motorista

Antes de ir ao Detran, é preciso ter em mente que o processo para tirar a carteira de motorista começa na escolha de um bom Centro de Formação de Condutores (CFC), conhecidos como autoescola. É preciso entender os processos dela e valores. Apesar de todas terem um padrão de regras a cumprir, é comum que cada autoescola ofereça diferentes serviços ou parcerias.

É sempre bom procurar referências de outros motoristas que já passaram pelo processo de habilitação.

Leia também: Saiba as diferenças entre Detran, Ciretran e Contran

Segundo passo: Cadastro biométrico no Detran e exames iniciais

Muitas autoescolas realizam esse encaminhamento inicial para realização do cadastro biométrico no Detran. Para isso, você terá que ir pessoalmente no Detran ou Ciretran da sua cidade, com as cópias e os originais do CPF, identidade e comprovante de residência. Em alguns casos também é necessário levar três fotos 3×4. Para esse procedimento é realizado uma cobrança de taxa que varia de acordo com a região em que o futuro condutor mora.

Após esses pagamentos, será iniciado o pedido para tirar a carteira de motorista, em que serão agendados os exames físicos e psicotécnicos nas clínicas indicadas pelo Detran. Serão realizados testes de visão, pressão e eficiência motora. Já no psicotécnico, é feita uma avaliação psicológica e emocional do candidato.

Terceiro passo: Aulas teóricas e o teste

Após ser aprovado nos dois primeiros exames, o aspirante a motorista deverá retornar ao CFC e realizar o agendamento das aulas teóricas. Ao todo, o aluno deverá cumprir uma carga horária teórica de 45 horas/aula para que consiga estar apto a realizar o exame teórico. Falando em exame teórico, após o aluno cumprir as aulas obrigatórias, ele deverá comparecer ao Detran ou Ciretran da sua cidade para realizar o teste. A prova tem entre 30 e 40 questões e o aluno só passa para a fase prática se acertar 70% da avaliação.

Tirar a carteira de motorista

Atualmente em alguns Estados esse teste é realizado digitalmente, através de computadores. É o caso de Santa Catarina, que desde agosto de 2019 passou a realizar em 100% das cidades a prova teórica digital.

Leia também: Em quais países você pode dirigir com CNH brasileira?

Quarto passo: Aulas práticas e prova final

Estamos chegando na fase final para tirar a carteira de motorista e agora você, que já foi aprovado no exame teórico, passará a ter contato com a direção de um veículo ou de um simulador. Por falar em simulador, com as novas regras o uso do equipamento deixou de ser obrigatório. Antes, era preciso fazer pelo menos cinco aulas no aparelho. Podendo, inclusive, ser realizadas até oito. O uso do equipamento era feito para substituir até cinco horas/aula ao obter a CNH B. É justamente na questão de cargas horárias práticas obrigatórias que houveram as maiores mudanças.

Tirar a carteira de motorista

Para a categoria B (carro), anteriormente era obrigatório cumprir 25 horas/aula práticas. Desde setembro de 2019, passou a ser obrigatório que o futuro condutor cumpra 20 horas/aula, sendo pelo menos 1 hora/aula no período noturno – até então era obrigatório 4 horas.

Já a categoria A (moto) continua com o mesmo número – 20 hs/aula, incluindo a obrigatoriedade de que 1 hora/aula seja no período noturno. Agora se você já é habilitado na categoria A e quer adicionar a categoria B, passa a ser preciso realizar apenas 15 horas/aula, ao invés de 20h/aula como era anteriormente.

Um ponto importante de mudança também é referente à autorização para conduzir ciclomotores (ACC). A novidade é que não são mais exigidas aulas teóricas e práticas nos primeiros 12 meses, ficando condicionada à aprovação do candidato nos exames teórico e prático. Em caso de reprovação no exame prático, o candidato deverá submeter-se às cinco horas/aula, sendo ao menos 1h/aula no período noturno.

Agora se você está pretendendo tirar a carteira de motorista na categoria A ou B e já cumpriu suas aulas práticas obrigatórias, está na hora de realizar sua prova final prática. Normalmente, é a própria autoescola quem agenda a data de realização da prova, muitas vezes levando inclusive os alunos para o teste.

Caso o aluno reprove, é opcional a realização de novas aulas práticas, bastando remarcar o exame após 15 dias.

Fui aprovado, e agora?

Você sabia que, na verdade, ao tirar a carteira de motorista está conquistando uma Permissão para Dirigir (PPD)? Pois é, essa permissão é provisória e válida por um período de um ano. Mas calma, isso não significa que você terá que realizar uma nova prova depois de um ano. Entretanto, sua permissão pode sim ser cassada durante este um ano, caso o condutor cometa alguma infração gravíssima ou grave ou mais de uma infração média.

Tirar a carteira de motorista

Caso nada disso ocorra, o motorista estará apto a receber sua CNH definitiva.  Essa, por sua vez, dura mais quatro anos, quando terá que ser renovada. Após isso, o motorista ficará renovando a CNH de cinco em cinco anos e ao chegar aos 65 anos, deverá refazer o procedimento de renovação há cada três anos.

Leia também: Passo a passo: como converter multa em advertência

Gostou de nossas dicas? Então não deixe de compartilhar nas suas redes sociais esse texto e ajude mais pessoas a entender como funciona o processo para tirar a carteira de motorista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1
Olá, tudo bem? Como podemos ajudar? :)
Powered by